Se você é um investidor iniciante descubra o significado desses principais termos

Se você é um investidor iniciante descubra o significado desses principais termos

Já ouviu falar em liquidez? E alíquota? Quando se fala em investimentos, são usados muitos termos em “economês” que podem deixar qualquer investidor iniciante meio perdido.

Pra facilitar o entendimento, o blog da corretora Rico criou o dicionário do investidor iniciante, simplificando alguns termos muito usados no mundo dos investimento. Confira abaixo alguns destaques do dicionário!

1 – Rentabilidade

A rentabilidade é um dos termos mais importantes usados no mercado financeiro. Ela nada mais é do que o retorno que você tem sobre o investimento que foi realizado.

Assim, ela pode ser definida através de taxas tanto pré quanto pós-fixadas, de vínculos com índices de inflação ou baseadas apenas na valorização, como acontece no mercado de ações.

A rentabilidade normalmente é definida em percentuais, como 10% ao ano, por exemplo.

2 – Renda fixa

A renda fixa é uma modalidade de investimento muito recomendada para investidores iniciantes ou que possuem perfis mais conservadores. Isso acontece porque ela combina segurança e bons rendimentos.

Dentro do universo da renda fixa, existem títulos privados e públicos. Cada um deles possui benefícios e características próprias.

Dentre eles podemos citar:

→ Tesouro Direto

→ CDB (Certificado de Depósito Bancário)

→ LCIs / LCAs

3 – Renda variável

A renda variável possui esse nome justamente porque quando você investe em algo é mais difícil prever qual será a sua rentabilidade no futuro.

Os ativos da renda variável podem possibilitar uma rentabilidade muito superior a de outros investimentos. É importante entender que quanto maior for o risco da sua operação, maiores são as chances de você ter um ótimo retorno sobre o investimento.

A bolsa de valores e alguns fundos de investimento são algumas das opções para quem tem maior tolerância a riscos.

4 – Perfil de investidor

Você pode ser conservador, moderado ou agressivo (também chamado de arrojado).

Isso é definido baseado na sua tolerância a riscos. Então, para saber qual é o seu perfil, algumas características pessoais são analisadas, como:

→ Sua situação financeira (renda e patrimônio)

→ Idade

→ Conhecimento do mercado

→ Seus objetivos

→ Tolerância a riscos

Para alcançar suas metas financeiras, é fundamental que você defina um prazo e o valor que deverá ser alcançado.

5 – Alíquota

Uma alíquota é um percentual aplicado para calcular o valor de algum tipo de imposto, como o Imposto de Renda.

Por exemplo, o ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) tem alíquotas pré-definidas pelos governos estaduais para cada tipo de produto ou serviço.

Assim, seus investimentos também estão sujeitos a alíquotas.

6 – Ativo e passivo

Um ativo é um bem que uma organização ou pessoa tem. Assim, tudo o que pode ter algum valor atribuído a ele é um ativo.

Esse termo usado no mercado financeiro pode ser classificados como:

→ Ativos permanentes: bônus e ações

→ Ativos fixos: prédios, terrenos e direitos autorais, entre outros

→ Ativo diferido: aplicações em pesquisas e projetos, por exemplo

Já um passivo, é tudo aquilo que representa um gasto para você, como, por exemplo:

→ Passivo circulante: contas e impostos a pagar

→ Passivos a longo prazo: hipotecas e letras de câmbio

→ Resultados de Exercícios futuros: dinheiro que possa ser recebido adiantado

7 – Amortização

Essa terminologia do mercado financeiro diz respeito à redução gradual de uma dívida baseada em pagamentos periódicos. Estes são combinados com antecedência entre credor e devedor.

8 – Taxa Selic

A Taxa Selic é a abreviação de Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Ela é a taxa básica de juros do Brasil e a sua meta é definida pelo Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) a cada 45 dias.

Ela tem influência direta na inflação e no crédito, pois rege os juros do mercado interbancário.

9 – Cotação

A cotação é um valor estipulado pelo qual mercadoria e diversos serviços e produtos são negociados.

Assim, é comum que você ouça falar de cotações de ações, moedas e fundos, por exemplo.

10 – Liquidez

A liquidez é a facilidade que uma aplicação tem de ser convertida em dinheiro para você sem que haja perda de valor.

Quanto mais rápido esse processo for, mais alta é a liquidez daquele ativo. Um exemplo de título de alta liquidez é o Tesouro Selic. Ele permite que você resgate o valor aplicado em um dia útil, sem que haja rentabilidade negativa.

– Tipos de Liquidez:

Existem 2 tipos de liquidez: a diária e a no vencimento. Confira suas diferenças a seguir:

→ Liquidez diária: um ativo que possui liquidez diária pode ser resgatado a qualquer momento.

→ Liquidez no vencimento: nesse caso, você não pode retirar seu capital antes do prazo final do investimento.

Similar Posts
Invista no próximo Facebook, invista em startups!
Invista no próximo Facebook, invista em startups!
Pequenos investidores também podem investir em startups, e é muito mais simples do que você imagina. A gente te explica...
Sabe como economizar no seu final de ano? Aqui está
Sabe como economizar no seu final de ano? Aqui está
Chegou aquele tempo que algumas pessoas aguardam ansiosamente: as festas de final de ano. Não há nada mais gostoso do...
Se torne um investidor consistente em tudo
Se torne um investidor consistente em tudo
Investir na bolsa de valores talvez seja uma das atividades nas quais exista a maior discrepância entre a prática e a...

There are no comments yet, add one below.

Leave a Reply


Name (required)

Email (required)

Website