5 coisas que te sugam financeiramente e você nem percebe

5 coisas que te sugam financeiramente e você nem percebe

Você ganha bem, não possui nenhum tipo de dívidas e mesmo assim parece que nunca sobra dinheiro? O sonho de realizar aquela viagem que você tanto quer parece cada vez mais longe, mesmo você tendo dinheiro no bolso?

Se você se identifica com essas situações, pode ser que você esteja sendo sugado financeiramente e nem percebe. A jornalista Janaína Gimael, escreveu para o Dinheirama um artigo citando hábitos que podem estar criando um buraco negro nas suas finanças. Confira alguns destaques:

1- Manter um padrão de vida maior que o que deveria ter

Este é “das antigas”. Todo mundo que estuda um pouquinho de educação financeira sabe que não deve gastar mais do que ganha e, portanto, não deve sustentar um padrão de vida maior do que aquele que as finanças permitem. Ficar o tempo todo fazendo malabarismos para manter um carro de luxo, dois apartamentos, roupas de marca e coisas do tipo pode significar um desastre financeiro se a sua conta bancária não for tão “recheada” assim.

2 – Achar que o amor e o respeito dos outros estão atrelados ao que você tem, não ao que é

Ok. A gente sabe que vivemos em um mundo onde a aparência infelizmente vale mais do que muitas outras coisas importantes, mas você que está gastando um tempo buscando educar-se e melhorar-se não precisa entrar nesta onda.

Se para manter amigos, mulheres, homens ou familiares ao seu lado, precisa se endividar e gastar além da conta, opa, tem algo errado. Amor não deve ser medido por dinheiro. Pelo contrário: avalie quem ficaria ao seu lado se o dinheiro acabasse e, aí sim, entenda o que é amor de fato.

3 – Assumir dívidas dos outros por dó ou sentimento de culpa

Se o tempo inteiro as pessoas te pedem dinheiro emprestado ou favores financeiros, é natural que você não consiga guardar nem investir para realizar sonhos próprios. Procure estabelecer um limite para saber até quanto poderia disponibilizar para ajudar os outros sem prejudicar as suas metas também.

Ajudar e compartilhar é sempre bom e ativa um fluxo de prosperidade e gratidão em nossas vidas, mas com limites. Saiba dizer “não” quando preciso.

4 – Usar o limite do cartão como parte da renda

Crédito concedido pelo banco não é parte da renda, ainda que muita gente, mesmo entre quem estuda educação financeira, continue considerando isso. Comece a entender melhor as suas receitas e despesas e veja por que você sempre está usando um dinheiro que não é seu para fechar o mês. Deve ter algo que precisa de mudanças. O ideal é usar crédito apenas em emergências.

5 – Sentir-se egoísta ao pensar em guardar dinheiro

Há pessoas que se sentem egoístas e culpadas quando começam a guardar dinheiro. A impressão é que, assim que começam, algo extra aparece e elas já têm que usar aquela quantia que foi separada. A ideia é algo como “Não tenho direito de ficar guardando enquanto tem tanta gente precisando deste dinheiro que não vou usar”. É louco, mas é assim que funciona o nosso cérebro.

Para lidar melhor com esta questão pense que não é egoísmo, mas necessidade, ter uma reserva financeira. Assim, caso precise, não terá que recorrer a ninguém para ajudá-lo.

Clique no botão abaixo e confira todas as dicas.

 

Similar Posts
Invista no próximo Facebook, invista em startups!
Invista no próximo Facebook, invista em startups!
Pequenos investidores também podem investir em startups, e é muito mais simples do que você imagina. A gente te explica...
Sabe como economizar no seu final de ano? Aqui está
Sabe como economizar no seu final de ano? Aqui está
Chegou aquele tempo que algumas pessoas aguardam ansiosamente: as festas de final de ano. Não há nada mais gostoso do...
Se torne um investidor consistente em tudo
Se torne um investidor consistente em tudo
Investir na bolsa de valores talvez seja uma das atividades nas quais exista a maior discrepância entre a prática e a...

There are no comments yet, add one below.

Leave a Reply


Name (required)

Email (required)

Website